Memória histórica da pedagogia multirracial no Rio de Janeiro na década de 1980: o protagonismo de Maria José Lopes da Silva

Ivan Costa Lima

Resumo


O artigo ressalta o pensamento de Maria José Lopes da Silva, na elaboração de uma proposição pedagógica, na década de 1980 (séc. XX), em seus elementos sociais, políticos e culturais, como contribuição para a reflexão sobre o racismo na sociedade brasileira, evidenciando ser a educação uma das ferramentas importantes para se fazer frente as desigualdades sociais. Esta trajetória de constituição da pedagogia integra a tese de doutorado defendida na Universidade Federal do Ceará, e tem como aporte metodológico uma perspectiva sócia histórica, com uso da história oral temática, a partir dos relatos orais e de materiais escritos desta militante negra, de forma a contribuir para a reelaboração da história da educação do negro no Brasil. Assim, no Rio de Janeiro surge uma pedagogia inovadora, num período em que se estudava as influências do multiculturalismo na educação brasileira, com um posicionamento crítico a pedagogia multirracial vai ter por base a atuação profissional, política e uma trajetória militante no Movimento Negro carioca de Maria José e de um grupo de educadores(as) que a forjam como uma intervenção nos sistemas de ensino. Conclui-se que o resultado deste pensamento, fundado por uma mulher negra na Cidade Maravilhosa, foi a repercussão da proposição por vários estados do país, contribuindo neste período para a implementação de políticas públicas voltadas para a população negra e afirmação de uma fase propositiva do Movimento Negro.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


****************************************************************************************************************************************************************************************************************************************************************************************

Próximo dossiê (Chamada aberta)

Estado, sociedade, culturas políticas e economia no longo século XIX

Data limite para o envio das propostas: PRAZO AMPLIADO para 08 de outubro de 2021


Email para envio de propostas:

vpduespi@gmail.com

 Normas de Publicação


Dúvidas Frequentes

1. Qual a titulação mínima para submissão de artigos? – Mestrado completo

2. Graduandos e especialistas não podem participar? – Sim, podem participar com o envio de resenhas e resumos expandidos de monografias, sendo que estas ultimas devem ter ao máximo 06 meses de defesa.

3. Qual o limite de autores por artigo? – Dois

4. Com que frequência um mesmo autor poderá publicar na revista? – De dois em dois anos (quatro semestres após a publicação do artigo anterior)

5. Quantos artigos posso enviar para ser apreciado e publicado numa edição da revista? - Não limitamos a quantidade de artigos encaminhados para revista  por qualquer autor, porém apenas um artigo será publicado.

6. O sistema de avaliação é às “cegas”?  - Sim, enviamos uma versão do artigo original editada, sem o nome do autor, e este avaliará de acordo com os critérios propostos na ficha de avaliação

7. Para onde devo encaminhar minha proposta textual para que ela seja avaliada? – vpduespi@gmail.com

8. A seção de artigos funciona em fluxo continuo? - Sim

9. Qual a quantidade mínima de páginas para um artigo ser apreciado e publicado? - Quinze páginas

10. Qual a quantidade máxima de páginas para um artigo ser apreciado e publicado? - Vinte páginas

 

Indexadores: